terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Memórias de Um Sargento de Milícias


Samba Enredo Portela 1966 

 Memórias de Um Sargento de Milícias 

Era no tempo do rei
Quando aqui chegou
Um modesto casal
feliz pelo recente amor

Leonardo, tornando-se meirinho
Deu a Maria Hortaliça um novo lar
Um pouco de conforto e de carinho

Dessa união nasceu um lindo varão
Que recebeu o mesmo nome de seu pai
Personagem central da história
Que contamos neste carnaval

Mas um dia Maria
Fez a Leonardo uma ingratidão
Mostrando que não era uma boa companheira
Provocou a separação

Foi assim que o padrinho passou
A ser do menino tutor
A quem deu imensa dedicação
Sofrendo uma grande desilusão

Outra figura importante de sua vida
Foi a comadre parteira popular
Diziam que benzia de quebranto
A beata mais famosa do lugar

Havia nesse tempo aqui no Rio
Tipos que devemos mencionar
Chico Juca era mestre em valentia
E por todos se fazia respeitar

O reverendo, amante da cigana
Preso pelo Vidigal, o justiceiro
Homem de grande autoridade
Que à frente dos seus granadeiros
Era temido pelo povo da cidade

Luizinha, primeiro amor
Que Leonardo conheceu
E que dona Maria
A outro como esposa concedeu

Somente foi feliz
Quando José Manuel morreu
Nosso herói outra vez se apaixonou
Quando sua viola a mulata Vidinha
Esta singela modinha contou:

Se os meus suspiros pudessem
Aos seu ouvidos chegar
Verias que uma paixão
Tem poder de assassinar

autor: Paulinho da Viola

Blog de meuamorvirtual : Borboletando, Memórias de Um Sargento de Milícias

É isso aí, gente!

Carnaval também é cultura! Olha que forma genial de contar a história de Leonardo, um protótipo do malandro brasileiro, na voz magistral de Martinho da Vila!

Beijos, uma linda semana para todos, com muita alegria!

com carinho

Isabel

Blog de meuamorvirtual : Borboletando, Memórias de Um Sargento de Milícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...