domingo, 21 de fevereiro de 2016

Ever...Forever

Ever...Forever

Sim! tudo em ti é para mim sagrado,
seja o que for: eu amo o teu presente,
eu amo loucamente o teu passado,
e loucamente o teu futuro ausente.

Amo-te triste, amo-te contente,
apenas sou o teu leão domado,
e até adoro a esplêndida corrente
em que ando à sombra dos teus pés atado.

Quando o teu riso, como da alta esfera,
caísse do teu lábio, que não zomba,
não como flor que solta a primavera,

mas como um raio que das nuvens tomba,
se alguém irado te dissesse: - Fera...
Eu te diria mansamente: - Pomba...

Luís Delfino


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...