sábado, 13 de fevereiro de 2016

Quietude


Quietude

Dias calmos
um barco no mar
um vento que sopra leve
quase nada se move
não é preciso pegar o leme
apenas deixar
que a mansidão comande.

Sentimentos brandos
quietude
um mar sem ondas
um céu sem nuvens
um murmúrio de esperança
e um doce
balanço de ninar.

A alma se aquieta
No infinito azul
O horizonte é perto
A pressa não existe
O barco navega devagar
As mãos soltas ao vento
O coração aberto à vida.

Lou Witt


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...