sábado, 13 de fevereiro de 2016

Contemplação


Contemplação

Num berço de granito
Com a manta do céu
A cobrir-lhe a nudez,
A minha infância dorme.

Nem bruxas nem fadas
A velar-lhe o sono.

No mais puro abandono
Do passado,
Respira docemente,
Enquanto eu, inútil enviado
Do presente,
Sobre ela me debruço,
E soluço.

Miguel Torga


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...