domingo, 31 de janeiro de 2016

Masatoshi Matsunaga



 Felicidade

Se eu pudesse congelar o tempo,
escolheria este momento,
exatamente agora,
nesta pouca hora
de uma sexta-feira.

O gerânio novo
enfeitando a prateleira,
o riso de criança
brilhando lá fora.

O livro aberto
no lugar certo,
que simplesmente diz:
"Eu não tenho nada,
mas rouxinóis gorgolejam versos na calçada."

É assim que se começa a ser feliz.

Flora Figueiredo 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...