domingo, 31 de janeiro de 2016

O Segredo do Amor


Qual é o segredo do amor?

Como fazer um relacionamento resistir ao tempo,

 resistir à rotina, ao ego de cada um?
 Ser apaixonando não pela figura que se apresenta,
não pelo sonho que você idealizou,
mas pela pessoa que de alguma maneira te conquistou.


Quem se apaixona pelo cheiro da pessoa amada,
pelo riso solto ou pela franqueza, pelo jeito tímido ou debochado de ser,
aprende a amar a essência e separa o que é real do que é sonho...


Só ama de verdade quem "admira" os detalhes da pessoa amada,
e são os detalhes que fazem toda a diferença.


Muita gente procura amores de cinema, onde tudo é idealizado: a pele, o sorriso, a altura, os cabelos, a simpatia, a inteligência, o bolso, a profissão. 

São tantas exigências, tantos requisitos, e o amor pede tão pouco: no início, admiração; depois do conhecimento inicial,
atenção; depois de algum tempo juntos, dedicação,
e respeito, que devem existir sempre.


O amor, para resistir ao tempo precisa de detalhes,
às vezes tão pequenos, mas que acabam gerando um elo,
uma aliança que torna o casal único.


Isso se chama cumplicidade, e é o que faz a diferença.
Cúmplices são mais do que amigos, mais do que irmãos:
são almas afins que se reconhecem mesmo de longe,
onde o olhar fala mais do que mil palavras.


Detalhes que fazem de um relacionamento
o verdadeiro amor, o que dura além do tempo,
e transformam duas pessoas em
"almas gêmeas".


Cáh Morandi


Achei este texto interessante porque ele está mais voltado para uma situação real, foge dos modelos, dos estereótipos de relacionamentos, que fazem as pessoas pensarem que amar é viver em permanente estado de êxtase, que todos os momentos serão felizes, que basta amar para que todos os problemas e diferenças se resolvam. É o mito do "... e foram felizes para sempre", presente nos contos de fadas.


Só que a vida não é um conto de fadas. E a nossa realidade passa muito longe de castelos, fadas, bruxas, reis e princesas. Portanto, não se pode confundir o mito com a realidade, não se pode esperar soluções mágicas, como a fada com a sua varinha de condão que transforma abóboras em carruagens.


Uma relação, para dar certo, tem que ser construída,  e os tijolos são os citados no texto do Cáh Morandi: paixão pela pessoa real, com suas virtudes e defeitos, admiração, atenção, dedicação, respeito, cumplicidade.


Por isso, há que se ter tempo, cuidados, paciência... nada se constrói da noite para o dia, magicamente. Em um mundo onde tudo tem que acontecer instantaneamente e que logo superado por uma outra novidade, as relações tendem a ser descartáveis. Diante da primeira dificuldade, parte-se para outra. Mas, quem age assim, nunca experimentará uma relação que dura além do tempo e que transforma duas pessoas em "almas gêmeas"!

Beijos,

Com carinho

Isabel



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...