quinta-feira, 17 de novembro de 2011

A Borboleta Azul



A Borboleta Azul

De uma clareira à borda da floresta,
Que o sol transforma em rútila vinheta,
Toda de azul, como quem vai à festa,
Passa, bailando, a linda borboleta.

Uma ninfa, talvez, fugindo à sesta,
Em busca de algum Pan, deusa faceta,
Toda beleza e graça manifesta,
Voejando, entre uma rosa e uma violeta.

Não tenta conquistar as altitudes,
Transpor abismos e vencer taludes,
Pois nasceu borboleta e não condor…

É que ela busca apenas a quem ama,
E despreza a riqueza, a glória e a fama,
Pois tem tudo na terra, tendo o amor…

 Faustino Nascimento





Um comentário:

  1. Que poema lindo,Isabel! É uma metáfora sobre a vida!

    Você não tem postado aqui.Estou vendo posts antigos e amando!

    Gosta de borboleta como eu,né?

    Obrigada pelo comentário sobre o poema da Cecília.


    Tem tudo a ver mesmo,pois está um friozinho e chuva fina!

    Beijos e lindo finalzinho de domingo


    Donetzka

    ResponderExcluir

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...