sexta-feira, 18 de março de 2016

Sobre o Amor


Os amantes de hoje preferem a droga mais leve, 
o tabaco mais light ou o café descafeinado. 
Já ninguém quer ficar pedrado de amor 
ou sofrer de uma overdose de paixão.
 
Sobre o amor não se tem controle. 
É um sentimento que nos domina, 
que nos sufoca e que nos mata.
 Depois dá-nos um pouco vida.
 
 No amor queremos viver, 
mas pouco nos importa morrer
 e estamos sempre dispostos a ir mais além. 
Deixamo-nos cair em tentação,
 e não nos livramos do mal, embora procuremos o bem.
 
 No amor também se tem fé,
 mas não se conhecem orações:
 amamos porque cremos,
 porque desejamos e porque sabemos que o amor existe. 
Amamos sem saber se somos amados,
 e por isso podemos acabar desolados, isolados e deprimidos.
 
 Que se lixe! 
 
O amor não é justo, não é perfeito;
 no amor não se declaram sentenças nem se proferem comunicados. 
O amor prefere ser imprevisível, 
cheio de riscos e de fogo cruzado. 
 
No amor os braços não se cruzam,
 as palavras não se gastam e os gestos servem para o demonstrar. 
Amar também é lutar, e enfrentar monstros fabulosos com cabeça de leão, 
corpo de cabra e cauda de dragão.
 É uma ilusão, um sonho, um absurdo e uma fantasia.
 
 O amor não se entende, não se interpreta, 
não se discerne nem se traduz. 
Quem ama acredita, mas não sabe bem porquê, 
não sabe bem o quê, nem percebe bem como.
 
  Rogério Fernandes
 
 

2 comentários:

  1. BOM DIA! IZABEL
    BELA MENSAGEM, NÃO VIVEMOS SEM O AMOR, CORREMOS VÁRIOS RISCOS , MAS VALE A PENA AMAR.
    TENHA UM BOM DIA.
    MKLARA

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita, Maria Klara! Te desejo um ótimo final de semana!

    ResponderExcluir

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...