quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Utopia




Quem Tivesse Um Amor

Quem tivesse um amor, nesta noite de lua,
para pensar um belo pensamento
e pousá-lo no vento!

Quem tivesse um amor - longe, certo e impossível -
para se ver chorando, e gostar de chorar,
e adormecer de lágrimas e luar!

Quem tivesse um amor, e, entre o mar e as estrelas,
partisse por nuvens, dormente e acordado,
levitando apenas, pelo amor levado...

Quem tivesse um amor, sem dúvida nem mácula,
sem antes nem depois: verdade e alegoria...
Ah! quem tivesse... (Mas, quem teve? quem teria?)

Cecília Meireles






4 comentários:

  1. è amiga gostar de chorar eu não gosto, mas tenho chorado um bocado esses dias... To feito manteiga no sol... Amores perdidos. Abraços de luz!

    ResponderExcluir
  2. Os Poemas da Cecilia Meirelles são sempre atuais passe o tempo que for, este é muito sensivel e apaixonado! bjoooossssss

    ResponderExcluir
  3. Os poemas dela são muito bonitos e você coloca de uma forma que torna os poemas mais lindo ainda... bjosss e fique com deus

    ResponderExcluir
  4. Lindo poema, Isabel!!!
    Deus te abençõe!!
    sua amiga Soninha!!!!!

    ResponderExcluir

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...